Conheça um pouco do Cessna Caravan, conhecido como “trator de asas”, modelo de aeronave que fará a linha São Borja/Porto Alegre.

Cessna 208 Caravan - o Trator de Asas - modelo de aeronave que a partir de 21 de novembro fará a ligação aerea entre São Borja e Porto Alegre. 
 
 
O Cessna Caravan é uma econômica e robusta aeronave monomotor turboélice de asa alta e construção convencional metálica. Possui sistema de trem de pouso fixo e é usado com muita frequência em mais de 60 países para transporte executivo de passageiros, transporte de cargas aéreas para empresas de táxi-aéreo e outras pessoas jurídicas, para uso militar no transporte para regiões de difícil acesso, e para transporte regional de passageiros por companhias aéreas regionais, com capacidade para transportar até dez passageiros em viagens interestaduais e intermunicipais, projetada, desenvolvida e fabricada nos Estados Unidos desde a década de 1980 pela Cessna Aircraft Company, um dos maiores fabricantes de aeronaves executivas do mundo.
 
O modelo de aeronave é um projeto totalmente original da Cessna, que desde o início deu prioridade aos aspectos de simplicidade e robustez no projeto, com ênfase a itens como flaps elétricos e trem de pouso fixo, com o objetivo de reduzir o máximo possível os custos de manutenção, sem prejudicar a segurança de voo.
 
A opção pelo confiável motor canadiano Pratt & Whitney PT6A também foi estratégica. É o motor turboélice mais vendido do mundo. Sua segurança é referência nos países onde existem em operação centenas de unidades, segundo empresas que operam com esse modelo. Ao longo de mais de três décadas desde sua criação, apenas dois aviões Cessna Caravan foram perdidos em acidentes.
 
 
 
Mesmo se tratando de uma aeronave de pequeno porte, possui conforto suficiente para um voo com duas horas de duração.   
 
 
Sobre a ligação entre o município e a capital   
 
 
Pelo porte da aeronave, na linha São Borja/Porto Alegre não haverá comissários nem serviço de bordo. De acordo com o presidente da TwoFlex, Rui Aquino, o passageiro receberá, no início da viagem, um kit de lanche, nos moldes do que é servido pela Gol.
 
De acordo com a TwoFlex, duas aeronaves deste modelo serão utilizadas diariamente. Um terceiro avião do mesmo modelo ficará disponível como reserva. O principal objetivo da aeronave extra, conforme a TwoFlex, é evitar que, havendo impossibilidade meteorológica de decolagem em algum dos aeroportos, outros voos do dia fiquem prejudicados.
 
A maior operadora desse modelo, atualmente, é a Fedex, nos Estados Unidos. No Brasil, há mais de 200 deles, atualmente. A TwoFlex opera 18 e destaca que a velocidade de voo é de 300 km/h.
 
Trata-se de uma aeronave muito estável e segura, porque tem asa muito grande, alta, por cima da fuselagem, possibilitando que o passageiro acompanhe todo o visual. E tem até uma brincadeira que fazemos, diz o executivo da compapnhia: “é um voo com internet, porque, como esse avião voa a 10 mil pés, ainda pega o 4G — explica Aquino, acrescentando que os jatos comerciais voam, em geral, com altitude entre 37 mil e 39 mil pés”.
 
Aquino também destaca que os aviões são equipados com radar meteorológico e com EGPWS (Enhanced Ground Proximity Warning System ou, em tradução livre, sistema melhorado de alerta de proximidade ao solo). As três aeronaves que serão usadas pela empresa no Estado, conforme Aquino, foram produzidas entre os anos de 2009 e 2011, ou seja para os padrões analisados, se tratam de aviões novos.
 
 
 
O painel de instrumentos do Cessna Caravan possibilita que o piloto tenha todas as informações necessárias para voos de curta duração de tempo.   
 
 
Início das operações 
 
 
Quando da confirmação da implantação da linha aerea São Borja/Porto Alegre, chegou a ser cogitado o início das operações para agosto. Posteriormente por questões de ordem técnica foi estipulado um cronograma do início das atividades em seis municípios do interior do estado, entre eles São Borja, com dias e horários para voos durante a semana.  Ficou definido na oportunidade que aqui no município os voos começarão no dia 21 de novebro deste ano.
 
Na semana que passou chegou a ser cogitada a possibilidade de antecipar o início das operações em São Borja, para 20 de setembro.  O EXPRESSOESTE em contato com o gabinete do deputado estadual Frederico Antunes, presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Aviação Civil Regional, obteve na manhã desta terça-feira, a informação oficial de que conforme prevê o cronograma, está mantida a data de 21 de novembro para início das operações em São Borja.