OPINIÃO - Centro Nativista Boitatá realizou uma das melhores edições da Ronda de São Pedro

João Carlos Silva e grupo, levaram com justiça o título da música Mais Popular da Ronda de São Pedro 2021.
 
 
 
Terminou no meio da madrugada deste domingo o festival Ronda de São Pedro, um dos maiores e mais tradicionais do estado, organizado pelo Centro Nativista Boitatá. 20 composições, sendo cinco locais, desde a noite de sexta-feira desfilaram com altivez no palco da entidade. 
 
 
Acompanho festivais do gênero desde a primeira metade dos anos 1980 e ao longo desses anos não lembro de ter visto composições de tanta qualidade em um mesmo evento. Pois a edição da Ronda de 2021 proporcionou essa condição, numa demonstração de que o processo de triagem das músicas concorrentes beirou a perfeição.
 
 
As composições que passaram para a fase de disputa foram de um nível superior, conseguindo encher as medidas de quem aprecia a arte musical. Após o término do evento a opinião era quase unânime de que depois de não realizar o festival no ano passado, transferí-lo em duas oportunidades em 2021 por causa da pandemia da Covid 19, a retomada aconteceu superando as expectativas.
 
 
Mas o sucesso da Ronda de São Pedro não é obra do acaso. O trabalho da patronagem do Boitatá, sob a presidência do patrão Flavio Ceolin e sua esposa, e a presidência do festival a cargo do Ayres, tendo um grupo de pessoas convergindo para o mesmo objetivo, foi decisivo para chegar a essa condição. Um clima de alegria entre os presentes era visível, numa demonstração de que todos aprovaram a realização do evento nos moldes como aconteceu.
 
 
Mas não podemos esquecer que a partir dessa edição o festival Ronda de São Pedro está inserido no calendário oficial de eventos do Rio Grande do Sul. E isso se deve também a iniciativa do vereador Elvio Feltrin que sugeriu a Assembleia Legislativa a elaboração de projeto de lei que colocasse a festa nessa condição. A sugestão foi aceita, projeto elaborado e aprovado, e posteriormente sancionado pelo governador Eduardo Leite. Estar no calendário de eventos gaúchos permitiu que o Centro Nativista Boitatá buscasse os patrocinadores Madeireira Chapecó e Ciagro Alimentos.
 
 
Pelo fato de contar com as vantagens da LIC - Lei de Incentivo a Cultura, o Centro Nativista Boitatá não cobrou ingressos. Colocou mesas para todos que foram ao evento e ofereceu um serviço de excelência pelos profissionais da copa que serviram bebidas e alimentos.
 
 
Todos que de alguma forma participaram da Ronda de São Pedro sairam das duas noites com a certeza de que a retomada do festival aconteceu em alto estílo. Parabéns ao Centro Nativista Boitatá, a Administração Municipal, a Câmara de Vereadores, a Comissão Julgadora e principalmente aos músicos que ofereceram duas noites inesquecíveis aos presentes. Agora é esperar pela edição de 2022 que deverá acontecer no mês de junho, uma vez que o surgimento da Ronda aconteceu para também comemorar as Festas Juninas. 
 
 
OPINIÃO: Paulo Roberto Pires