Inicia nesta quinta-feira em São Borja, o 54º Concurso Regional de Músicas Para o Carnaval

     

Dias 26, 27 e 28 de agosto, quinta, sexta e sábado, São Borja realiza o seu 54º Concurso Regional de Músicas Apparício Silva Rillo. O tradicional certame de marchas e sambas, um dos mais antigos e representativos do gênero no país, será a única programação de Carnaval em 2021, devido à Covid-19. Normalmente realizado em janeiro, no Cais do Porto, o evento chegou a ser transferido para o final de fevereiro, porém, em função da pandemia, só acontece agora e será realizado no Centro Nativista Boitatá, sem a presença de público.

 

A Secretaria Municipal de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer (SMCTEL) coordena a programação, com apoio de outros setores da Prefeitura. O prefeito Eduardo Bonotto destaca que o concurso é mantido com a perspectiva de oferecer algum recurso financeiro aos grupos musicais de São Borja.

 

A secretária de Cultura, Vânia Alves Cardoso, reforça essa intenção de apoio, lembrando que “o segmento dos que produzem arte é um dos mais afetados pela pandemia, e então estamos oportunizando apoio através de ajuda de custos e de premiação aos vencedores do festival”.

 

Outra finalidade, com a iniciativa, é levar música e lazer à comunidade. No entanto, o acompanhamento da programação será pela internet, acessando a página do Facebook da Prefeitura. No Centro Nativista Boitatá estarão somente os grupos musicais concorrentes, as equipes de apoio e a imprensa.

 

As 12 marchas selecionadas na triagem serão apresentadas na quinta-feira (26), a partir das 21 horas. Já na sexta-feira (27) estarão no palco os 12 sambas apontados pelos avaliadores. Em cada etapa classificatória serão escolhidas seis composições, que vão para a fase final do concurso no sábado (28).

 

O concurso oferecerá premiação e troféu para as seis composições melhores classificadas. O 1° lugar em marcha e samba levará R$ 6,5 mil. Já o 2° lugar ficará com R$ 4,5 mil e o 3° lugar ganhará R$ 2,5 mil. Os chamados prêmios acessórios - Melhor Arranjo, Melhor Letra, Melhor Melodia, Melhor Intérprete e Melhor Instrumentista - receberão, cada um, R$ 1,5 mil e troféus. Para a Música mais Popular o prêmio será de R$ 2,5 mil, mais troféu.

 

 

As classificadas

Entre 115 composições inscritas este ano – número recorde -, foram 43 marchas e 72 sambas. Como em anos anteriores, vieram muitos trabalhos de fora de São Borja, de diversas cidades gaúchas. Também houve inscrições de fora do Rio Grande do Sul.

 

Marchas

“Chapéu de Vaca”, letra e melodia de Roberto Duran, grupo Harmonia, São Borja;

“Esperança e Fé”, letra e música de Vladimir Andrade Alves, com Boêmio da Madrugada, São Borja;

“Sonho de Criança”, letra e música de José Mário Benites Barbosa, com grupo Água na Boca, São Borja;

“Sou o Silêncio da Manhã”, letra de Arlindo Almeida Júnior e melodia de Felipe Goulart, com grupo Água na Boca, São Borja;

“Carnavais de Outrora”, Letra e música de Vladimir Andrade Alves, com o grupo Boêmios da Madrugada, São Borja;

“Marchas das Marchinhas”, letra e melodia de Vladimir Andrades Alves, com Boêmios da Madrugada, São Borja;

“Titiu Bilau”, letra e música de Roberto Duran, com grupo Harmonia, São Borja;

“Buenas, São Borja”, letra e música de Henrique Bagesteiro Fan, com grupo Buenos Baile, de Uruguaiana;

“Show da Vida”, com letra de José Barbosa e melodia de Mateus Meireles da Silva, com grupo Água na Boca, São Borja;

“Essência”, letra e música de Israel Lambert Borges, com grupo Essência do Samba, Itaqui;

“O Abraço Vai Voltar”, letra de Rodrigo Bauer, música de Vantuir Cáceres, com grupo Aglomeração, São Borja; e

“A Marcha do Racho”, letra de Cristiano Behling, música de Marcelinho Carbalho, com o grupo a Cor do Samba, de Porto Alegre;

 

Suplentes

“Campeão de Tudo”, letra e música de Reneu do Amaral Berni, com Grupo Origens, de Goiânia;

“A Minha Saudade”, letra de Cristiano Behling, melodia de Vani Vieira, com Abra Alas, de Uruguaiana; e

“A Velha Marcha Ficou Jovial”, letra de Felipe Carpes Morais, melodia de João Vitor Gonçalves Cembranel, com grupo Fronteira, São Borja.

 

Sambas

“Vem Sambar meu Amor, Vem Brincar por Favor”, letra e música de Marcino Martins, com grupo Pura Amizade, São Borja;

“Quando a Noite Cair”, letra e música de Bianca Bergmann, com grupo Madrugada, São Gabriel;

“Só na Live”, letra de Bruno Valle e Lenilto Morato, música de Felipe Goulart, com Água Boca, São Borja;

“É Carnaval Meu Peito Explode de Alegria”, letra de Gabriela Martins, música de Gabriela Martins e Gabriel Ferreira, com grupo Pura Amizade, São Borja;

“Número Baixo”, letra e música de Marcelinho Carvalho, com grupo A Cor do Samba, Porto Alegre;

“Curta Jornada”, letra e música de Rogério Lima Pinheiro, com grupo Marcapasso, São Borja;

“Retalhos”, letra de Israel Lambert Borges e Marcelo Vargas, música de Israel Borges, com grupo Essência do Samba, Itaqui;

“Amor de um Cantor de Carnaval”, letra e música de João Quintana, com grupo Quintanagem, de Uruguaiana;

“Iracema’’, letra de Roberto Duran, melodia de Roberto Duran e Dione Muniz, com grupo Dioni e grupo Mocivil, Itaqui;

“Samba de Voltar”, letra de Marcos Antônio Loguércio, música de Kátio Medeiros, com grupo Origens, São Borja;

“Já Imaginou”, letra de Matheus Bauer, melodia de Marcelinho Carvalho, com grupo Amigos do Samba, São Borja; e

“Alegria de Carnaval”, letra de Felipe Carpes Morais e João Vitor Cembranel, letra de João Vitor Cembranel, com grupo Fronteira, São Borja;

 

 

Suplentes

“Chumbo Trocado”, letra e melodia de Bianca Bergman, com grupo Mais Uma Dose, São Gabriel;

“Sonho de Menino”, letra e música de Reneu do Amaral Berni, Goiânia (GO); e

“Sonho de Orfeu’, letra de Cristiano Behling, melodia de Marcelinho Carvalho, com grupo Estação Carnaval, Gramado.

 

Fonte: DECOM