Em reunião com a secretária de educação do estado, Bonotto reforçou importância das aulas presenciais

 
 
 
Segundo Bonotto, a Famurs vai criar uma campanha institucional com o objetivo de valorizar a presença dos alunos dentro da sala de aula e disponibilizar para as prefeituras dos 497 municípios do Rio Grande do Sul.
 

O presidente da Famurs e prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, solicitou para a secretária de Educação do RS, Raquel Teixeira, o retorno completo das aulas presenciais na rede municipal de educação.

 

Segundo Bonotto, a Famurs vai criar uma campanha institucional com o objetivo de valorizar a presença dos alunos dentro da sala de aula e disponibilizar para as prefeituras dos 497 municípios do Rio Grande do Sul. “Diversas pesquisas revelam que o nível de aprendizagem dos alunos regrediu com o ensino apenas em casa. Podemos observar que a escola presencial é realmente um ambiente insubstituível. Por isso, vamos desenvolver aqui na Famurs diversas campanhas para mostrar a importância da presença de nossas crianças e adolescentes dentro do ambiente escolar. Com o avanço da vacinação para os pais, professores e avós, temos que priorizar este tema. Afinal, lugar de aluno é dentro da escola”, ressaltou o presidente da Famurs, Eduardo Bonotto.

 

A secretária de Educação do RS, Raquel Teixeira, destacou durante o encontro com o presidente da Famurs que as crianças em processo de alfabetização foram as mais prejudicadas no período de ausência de aulas na escola. “Venho ressaltando em minhas entrevistas que diversas pesquisas mostram perdas significativas na aprendizagem das crianças brasileiras. Estudos realizados em 2021, com amostragem em estudantes de São Paulo, apontam que crianças do 5° ano fundamental sabem menos do que aprenderam no 3° ano, em 2019", disse a secretária.

 

Os gestores também manifestaram preocupação sobre a perda de vínculo do estudante com a escola. “Os alunos podem perder a conexão com a escola e isso pode impactar nas oportunidades a longo prazo e até mesmo na colocação do aluno no mercado de trabalho”, concluiu Bonotto.

 

Durante a quinta-feira, o gabinete de crise do governo do Estado aprofundou a discussão a respeito de um parecer favorável da semana passada, quanto à redução da distância em sala de aula para 1 metro entre pessoas, desde que respeitados e reforçados os demais protocolos sanitários. Essa mudança vai implicar em alterações de portarias e decretos, o que deve acontecer nos próximos dias. O novo distanciamento entre alunos só será possível depois da publicação dessas alterações. A Famurs estará acompanhando o tema com sua equipe técnica.

 

Também participaram da reunião o Coordenador-Geral da Famurs, Salmo Dias de Oliveira; o assessor tributário da federação, Milton Mattana e o Chefe de Gabinete do Governador Eduardo Leite, Marcelo Alves.

 

Fonte: Voltaire Santos/ Famurs

Créditos: Voltaire Santos/ Famurs

Créditos das Fotos: Guilherme Pedrotti/ Famurs